quarta-feira, 14 de julho de 2010

Progresso*


Dedicado ao bodinho de aquele triste pasto de concreto
Um dia de trem
é sempre o mesmo
exceto
pelos rostos
os olhares sempre
os mesmos:
vagos,
vacilantes...

paisagem discrepante:
desenvolvimento entre
construções
desiguais...

mesmo ritmo
mesmo som
mesma batida

um bodinho
tem como pasto
o concreto

entre homens:
operários
em construção!
* No deitar dos meus olhos deparei-me com essa visão entre as estações Antônio João e Santa Teresa.

3 comentários:

J Araújo disse...

Olá Juliana, achei seu blog através do J.F. Aguiar. Gostei, muito legal.

Abraço

J.F.AGUIAR disse...

Gostei do ritmo das palavras, o bondinho
e os olhares... os mistérios,pasto de concreto
olhares vacilantes, gostei!!

J.C disse...

Ei Ju tudo bem?!

Como era de se esperar, também adorei esse espaço aqui... passarei a observá-lo de perto também viu?!!

Aahh!! E obrigado pelas palavras no meu cantinho... suas ponderações sempre são bem vidas viu?!!

Abraços pra ti!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...